Prestação de contas

2021

Em breve...

2020

AÇÕES DA 20ª A 23ª SEMANA (03/08 a 31/08)

Nas duas primeiras semanas de agosto reduzimos nossas atividades para organização do espaço e também das equipes. Recebemos, nas duas primeiras semanas de agosto, duas levas de legumes orgânicos da Caaeté Orgânicos, que distribuímos às famílias cadastradas para nossas doações. Também recebemos e distribuímos, no dia 07 de agosto, as quentinhas do projeto Prato das Comunidades, na favela da Nova Holanda. O Prato das Comunidades é um projeto do Voz das Comunidades, jornal do Complexo do Alemão e nosso parceiro. Também fizemos, no dia 03 de agosto, uma ação em conjunto com o coletivo Fazendo o Bem Maré, que já há um ano distribui alimentos a pessoas em situação de rua e dá suporte a idosos em asilos. Unimo-nos a eles na distribuição de cestas básicas na favela da Nova Holanda.

Sabemos que muitos dos nossos moradores voltaram a suas atividades de trabalho, mas seguimos recomendando cautela. As mídias que compõem a Frente Maré lembram, a todo momento, a necessidade de se usar álcool em gel e máscara na rua, e evitar lazer externo, principalmente com aglomerações.

Entre os dias 17 e 31 de agosto, a Frente de Mobilização da Maré chegou a cinco meses de atividades completos, tendo impactado positivamente as vidas de dezenas de milhares de pessoas da Maré e até de outras favelas. Neste período, recebemos 1.100 cestas básicas da Fiocruz; nosso parceiro Gabinete de Crise do Alemão enviou mil chinelos Havaianas e 14.400 frascos de álcool 70%. Também recebemos e distribuímos 1.340 unidades de ovos do Instituto Invepar/LAMSA.

Realizamos a distribuição pelas favelas da Maré, de doações como os frascos de álcool 70% , doados pelos Engenheiros Sem Fronteiras. No dia 18 de agosto, nosso mobilizador Naldinho Lourenço representou a Frente Maré na mesa Favela Quer Viver em live do Comitê Popular de Crise. Participaram também Jota Marques, da Frente CDD, e Camila Valente, da Frente Ilha contra o Corona. No dia 23 de agosto, pela segunda vez, a equipe da Frente Maré recebeu doações do Grupo de Trabalho Mulheres da Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro (AARJ). A doação consiste em cestas de autocuidado com itens como mudas de planta, sabão natural, óleo corporal natural e livro de receitas orgânicas e de remédios naturais. A ação acontece acompanhada de uma roda de conversa sobre autocuidado feminino e o uso dos itens, muito interessante para a saúde de nossas mobilizadoras.

Nosso trabalho em números

A Frente Maré caminha para completar seis meses de atividade, e todos os seus voluntários, que somam mais de 60 pessoas, sentem muito orgulho do que foi conquistado até aqui. Nesse tempo, já doamos mais de 8 mil cestas básicas, de parceiros como: Ação da Cidadania, Instituto Invepar/LAMSA, Fiocruz, Instituto Invepar /Fundação Banco do Brasil, Gabriel Artur, Diego Vaz, Multifast/Rádio Mix, Cedac e Health Connections. Em relação a álcool em gel, recebemos e distribuímos mais de 7 mil frascos, doados pelo Gabinete de Crise do Alemão, Campanha Maré diz Não ao Coronavírus, Meu Rio, Fiocruz, Engenheiros sem Fronteiras, Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e Movimenta Caxias. Para completar a prevenção: em relação a máscaras, entre laváveis e descartáveis, recebemos mais de 10.000 unidades, graças às doações do Movimenta Caxias, Cris, Favela Cineclube, Valdirene Militão, ONG Meu Rio, ONG Nosso Papel, Ocupação Manoel Congo e Ana Clara. Contribuímos, ainda, para a alimentação direta de moradores, principalmente em situação de rua, no quantitativo total de de 2.200 quentinhas doadas pelo projeto Prato das Comunidades, do jornal Voz das Comunidades.

Esses são só alguns exemplos, pois também distribuímos, na ordem de milhares, muitos outros itens como ovos, alimentos orgânicos, chinelos e alimentos não perecíveis. Com todas as doações e nossas ações de comunicação (faixas, cartazes, painel grafitado, carro de som), pudemos atingir dezenas de milhares de famílias mareenses no sentido da conscientização, prevenção e provisão de alimentos. Muitas dessas ações podem ser conferidas em fotos e vídeos em nosso Instagram e Youtube

Tudo isso só foi possível, também, graças a nossos doadores individuais, cada um e cada uma que sentiu a vontade de ajudar e colaborar para que um dos maiores conjuntos de favela do Brasil passasse pela pandemia com redução de danos. A todos vocês GRATIDÃO!

AÇÕES DA 16ª A 19ª SEMANA (06/07 a 02/08)

Entre os dias 06 de julho e 02 de agosto, tivemos um movimento de organização das ações da Frente de Mobilização da Maré. Realizamos algumas reuniões virtuais cujo objetivo maior foi ouvir a todos os voluntários da Frente, organizar as ações, melhorar nossa comunicação com que está realizando as atividades de casa por ser do grupo de risco mas cujas ações são tão importantes quanto de quem está em campo. Mesmo nesse momento de organização as atividades de comunicação, arrecadação de doação e distribuição continuaram a todo vapor, com exceção das entregas de cestas básicas que demos uma parada, retornando na primeira semana de agosto.

Nossas ações foram viabilizadas pelas doações de parceiros que nos fortalecem há meses. Apenas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) foram 4.920 frascos de álcool em gel, 1100 cestas básicas e 1200 caixas de leite. A Linha Amarela S.A. (LAMSA) e o Instituto Invepar garantiram nossa distribuição de 210 ovos da marca Mantiqueira. Nossos parceiros do jornal Voz das Comunidades, do Alemão, mantiveram a doação semanal de 200 quentinhas do projeto Prato das Comunidades, o que nos permitiu fornecer um total de 800 quentinhas no período. Os moradores beneficiados com as mesmas foram, principalmente, pessoas em situação de rua. Além das quentinhas e itens das cestas básicas (a maioria não perecível), também pudemos distribuir centenas de legumes e frutas da Caaeté Orgânicos, em cestas com itens como berinjela, beterraba, limão, banana e cenoura. Assim, ajudamos a alimentar a população mareense com qualidade.

Alguns dos pontos da Maré onde pudemos atuar foram a Vila dos Pescadores e a área chamada de Fim do Mundo, ambas na favela Vila dos Pinheiros, onde distribuímos ovos e álcool; na favela Marcílio Dias, onde 300 famílias receberam cestas básicas; nas favelas Roquette Pinto e Piscinão de Ramos, onde os moradores ganharam frascos de álcool em gel; e na Portelinha, área do Morro do Timbau, com máscaras reutilizáveis, álcool em gel e ovos, sendo que na ocasião também foi distribuído material informativo do Se Liga no Corona com instruções de prevenção da doença. Todas essas ações podem ser conferidas no nosso Instagram.

Porém, não apenas as questões da Maré nos moveram nesse período: nossa equipe se mobilizou diante da situação de emergência vivida na comunidade do Amorim, em Manguinhos, onde os moradores já contabilizavam, no dia 22 de julho, seis dias sem água para consumo, higiene pessoal e todas as demais necessidades. Água, item de fundamental importância durante esse período de pandemia, como ficar sem?. A mobilização ocasionou o envio, pela CEDAE, de 5 caminhões-pipas, que infelizmente só puderam chegar às áreas de mais fácil acesso, e para os demais moradores foram implantados dois pontos de retirada de água, com mangueiras, o que gerou aglomerações. A Frente Maré, com o apoio do Gabinete de Crise do Alemão, viu a necessidade de iniciar uma ação de emergência em conjunto com alguns moradores do Morro do Amorim, disponibilizando álcool em gel e água mineral. No dia 23, a CEDAE entrou em contato com membros da Frente avisando que iria encher periodicamente as caixas d'água dos moradores até o problema da tubulação ser resolvido. A Defensoria Pública da União acompanhou o caso e abriu um canal de denúncias de falta d'água ainda aberto, no link: bit.ly/prafazervaler. A ação foi relatada no site da Teia de Comunicação Popular do Brasil

Frente Maré na Mídia

Além das ações de rua, também marcamos presença online nesse período. No dia 21 de julho realizamos nossa primeira live: "Bate papo: direitos humanos, saúde, pandemia e auxílio emergencial na Maré". Participaram nossas voluntárias Gizele Martins e Andressa Leandro; o ouvidor externo da Defensoria Pública do estado do RJ Guilherme Pimentel; o defensor público federal Thales Arcoverde Treiger; e o presidente do Sindicato dos Médicos Alexandre Telles.

Nossas mobilizadoras também fizeram participações em outras lives. Amanda Mendonça participou, em 15 de julho, da live "Onde estão as nossas Marielles?”, que faz parte da série "Café com Prosa", organizada pelo Núcleo de Estudos em Saúde e Gênero (NEGAS) do Departamento de Serviço Social da PUC-Rio. No dia 29 de julho, Amanda nos representou na live "Pesquisa e comunicação comunitária", como parte da série "Favelas, pandemias e cidadanias". A série é um projeto conjunto da Universidade da Cidadania da UFRJ, Dicionário de Favelas Marielle Franco e Urbano (Laboratório de Estudos da Cidade da UFRJ).

Gizele Martins participou, no dia 18 de julho, da Live da Solidariedade, comandada pelo pastor Henrique Vieira. A iniciativa da plataforma Onde tem Solidariedade pode ser vista no Youtube. No dia 26 de julho, como parte da programação online do Julho Negro, Gizele participou de uma das lives "Diálogos Brasil-Palestina", de tema "Vozes da resistência ao racismo, à militarização e ao apartheid no sul global". Além da luta pela Palestina Livre, a live levantou a memória dos 30 anos da Chacina de Acari.

Por fim, também fomos representados em algumas mídias jornalísticas, como no texto "Complexo da Maré (RJ): o dia a dia de ativistas contra a Covid-19" , de autoria de Gizele Martin. No portal UOL, o texto "Eu sou, porque nós somos", também teve participação da mobilizadora Gizele.

AÇÕES DA 14ª E 15ª SEMANA (22/06 a 05/07)

A Frente de Mobilização da Maré completa mais de 100 dias de ação e mobilização nesse período, mantendo diversas parcerias que surgiram logo no início e agregando novas, com entrada e saída constante de doações.

Apesar da flexibilização da quarentena no Rio de Janeiro e retorno de numerosas atividades, resistimos e persistimos em nosso trabalho, tanto por saber que a flexibilização é uma ilusão, pois a epidemia persiste, quanto por entendermos as necessidades dos nossos, mesmo que já tenham voltado ao trabalho, após meses de confinamento. Se os trabalhadores mareenses precisam voltar a trabalhar, que seja com segurança, com máscara e álcool gel, e a certeza do alimento em casa.

Neste período fizemos a distribuição de diversos itens para as famílias de diferentes comunidades mareenses e também do entorno. Uma dessas distribuições foi de alimentação direta: 400 quentinhas do projeto Prato das Comunidades foram doadas nas favelas Salsa e Merengue, Morro do Timbau e Nova Maré. Essa é uma parceria, mantida desde maio, com o jornal Voz das Comunidades, do Alemão, e que nos permite alimentar pessoas em situação de rua e famílias de baixa renda. Outra parceria semelhante é com a Fiocruz que nos doou nesse período 817 unidades de Iogurt Vigor, que nos possibilitou não somente doar para as crianças da nossa comunidade como também fortalecer a Frente Acari, Frente CDD e Frente Jacaré.

Também fizemos a doação dos alimentos orgânicos que chegam da Caaeté Orgânicos . Eles apresentam uma nova maneira de colaborar para o nosso trabalho: a cada 15 reais doados para a Caaeté, uma cesta de alimentos saudáveis é doada às famílias mareenses. Além disso, 15 voluntárias da Frente Maré receberam cestas de produtos de autocuidado, com diversos itens da agroecologia, doados pelo GT Mulheres da Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro (AARJ), através do projeto Práticas Populares, Agroecológicas e Solidárias de Autocuidado em Saúde para Mulheres.

Arrecadação
Neste período, além das doações mencionadas acima, conseguimos arrecadar os seguintes itens:

  • 2300 kits de Higiene da Fiocruz

  • 100 máscaras reutilizáveis por Valdirene Militão

Frente Maré na mídia
Nesse período tivemos grande expressão em reportagens e lives! No dia 02 de Julho fomos representados na live do grupo Fundamental, de samba e pagode, que ajudou em nossa divulgação e disponibilizou acesso a nosso link de doações. Também nesse período, nossa voluntária Gizele Martins publicou o texto "Na Maré, mulheres negras e faveladas estão na linha de frente na luta contra o aumento da covid-19" no jornal Folha de Pernambuco. A Frente também foi representada no 1º Encontro Virtual do IdeiaSUS, no evento "Comunidades de práticas de saúde: o protagonismo cidadão na pandemia", no dia 26 de junho. Também fomos citados na matéria "Militarização cresce e agrava violações durante pandemia de COVID-19 nas favelas do Rio de Janeiro", do Jubileu Sul Brasil.

Acompanhe a Frente!
Gostaria de ver mais das nossas ações em vídeos gravados e editados com muito talento e cuidado? Acompanhe-nos pelo Youtube e inscreva-se no canal! A propósito, continuamos arrecadando verba e equipamentos para nossa equipe de audiovisual. Precisamos de celulares, computadores, câmeras fotográficas, headphones, microfones e HDs externos para continuarmos a registrar essa enorme onda de solidariedade da qual fazemos parte. Saiba como doar entrando no site da Frente Maré.

AÇÕES DA 12ª E 13ª SEMANA (08/06 a 21/06)

Neste período recebemos da Ação da Cidadania 100 cestas básicas, 100 kits de higiene e 1200 un de garrafinha de água de 500ml cada. Outra parceria, inédita, que nos ajudou com esses itens de necessidade básica, foi a Health Connections, no total de 200 cestas e 200 kits de higiene. Completamos um total de 340 cestas básicas doadas neste período com a colaboração inédita do Instituto Invepar, em parceria com a Ovos Mantiqueira, que além das 40 cestas doaram 38 kits de higiene e 60 dúzias de ovos! Mais 2.400 frascos de álcool gel, diretamente da Fiocruz, somaram-se a 100 frascos dos Engenheiros sem Fronteiras, completando as doações do item que recebemos apenas nessas duas semanas. A professora Karem também ajudou arrecadando dezenas de roupas e sapatos, kits com material de limpeza e mais de 180 kg de alimentos não perecíveis.

Estamos já no quarto mês de isolamento e nem só de alimentos perecíveis se alimentam as famílias mareenses! Recebemos cerca de 200 kg de frutas, legumes e verduras orgânicos do Caaeté Orgânicos, 400 quentinhas do projeto Prato das Comunidades, enviados pelo jornal parceiro Voz das Comunidades e 487 sanduíches do Projeto Efeito Sanduíche. Também recebemos 400 máscaras reutilizáveis da ONG Meu Rio, 160 da Ocupação Manoel Congo, 200 da ONG Nosso Papel, além de 200 protetores faciais (face shield) da ONG Nosso Papel, destinadas à proteção de nossos entregadores. O Gabinete de Crise do Alemão também nos destinou mais de 200 galões de água de 6 litros cada. Realizamos uma parceria com a empresa francesa Victoria Magdalena, é uma marca de varejo multimarca especializada no setor de jóias, relógios e acessórios. Eles estão com uma campanha de Apoio à Frente de Mobilização da Maré, doando todo o lucro da venda de máscaras personalizadas. A campanha está prevista para durar até agosto.

A Frente Maré, composta por 15 coletivos das 16 favelas da Maré, com seus cerca de 60 membros, agradece a colaboração de todos que vêm ajudando há muito tempo e principalmente a confiança dos parceiros que chegaram agora e acreditaram no nosso trabalho: Instituto Invepar, Ovos Mantiqueira, ONG Nosso Papel, Ocupação Manuel Congo, Engenheiros Sem Fronteiras, Health Connections e Efeito Sanduíche. Esperamos poder continuar contando com essas parcerias nas semanas que se seguem, porque do lado de cá não vamos parar. Só precisamos de doações!

Doe para a Comunicação!
Neste período também iniciamos a campanha de arrecadação de equipamentos ou verba para nossos profissionais de Comunicação, notadamente fotógrafas(os) e videomakers. O fato é que cada entrega que fazemos é acompanhada por uma equipe que fotografa e filma, e este material, além de alimentar nossas redes, como o Instagram e o Youtube ainda alimenta reportagens de televisão e sites a quem concedemos entrevista. Estamos precisando de celulares, computadores, câmeras fotográficas, headphones, microfones e HDs externos para continuarmos a registrar essa enorme onda de solidariedade da qual fazemos parte. Saiba como doar.

Obrigado, Latuff!
Neste período fomos presenteados pelo cartunista Latuff com esta bela charge! Ela representa todos os nossos esforços em manter, com todos os cuidados necessários conosco e com os outros, a alimentação das famílias mais vulneráveis.

Frente Maré na mídia
Nossa mobilização foi notada por vários veículos de imprensa neste período. Podemos destacar a reportagem "Coletivo da Maré espalha informações sobre coronavírus e tenta evitar contaminação ainda maior na favela", do jornal O Dia, reproduzida também no Meia Hora. Nossos mobilizadores Naldinho Lourenço e Gizele Martins concederam entrevistas ao Rio on Watch. Também temos entrevistas e menções, acompanhadas de fotos de nossa autoria, no Voz das Comunidades, Maré Online, Nós Mulheres da Periferia e Jornal do Estado do Rio. Uma de nossas mobilizadoras, Amanda Santos, ainda participou da live "Informação em Saúde: importância e desafios no enfrentamento da pandemia", promovida pelo ICICT/Fiocruz.

AÇÕES DA 10ª E 11ª SEMANA (25/05 a 07/06)

Já completamos mais de dois meses de ações e o trabalho não para, graças às doações de organizações, coletivos e pessoas físicas, e também à dedicação de nossos mais de 60 voluntários.

No período, recebemos mais de 200 máscaras laváveis , e mais de 6000 descartáveis, além de 100 luvas descartáveis e 10 macacões para entrega segura das doações. Foram nossos parceiros nessas doações o Movimento Caxias, a Loja WM Material de Construção Ltda (Casa Ariana), Cineclube Providência. Essas doações são itens fundamentais para a segurança de nossos mobilizadores que fazem as entregas de porta em porta. Parte das máscaras recebidas, doamos para o UPA Maré, Clínica da Família Augusto Boal, Clinica da Familia Adib Jatene e Clínica da Família Diniz Batista dos Santos. Também recebemos, do Gabinete de Crise do Alemão, 30 galões de água, totalizando 180 litros de água.

O final do mês de maio, nosso terceiro mês de atividade, e início de junho, foram marcados por novas parcerias e fortalecimento das iniciais. A Fiocruz, que vem ajudando desde o início, forneceu às famílias mareenses duas mil cestas básicas, 72 caixas de iogurte e 2000 pacotes de papel higiênico. Também pudemos distribuir, pela segunda vez, centenas de frutas e legumes orgânicos doados pela Caaeté Orgânicos. O projeto Prato das Comunidades, do jornal Voz das Comunidades, do Alemão, também fortaleceu a alimentação de nossa população pela segunda vez: pudemos distribuir 200 quentinhas em três favelas da Maré. Também recebemos nesse período as doações do Meu Rio, que doou centenas de itens de higiene e alimentação, como detergente, sabonete, álcool gel, salsicha enlatada, achocolatado e biscoitos. A Rádio Mix e a loja online Multifast fizeram uma doação de 160 cestas básicas, que entregamos para moradores da ocupação residencial Uga Uga, nos arredores da Maré. Recebemos mais 10 cestas básicas e 10 kits de limpeza da ONG Centro de Ação Comunitária (Cedac). Doamos para a Ong Segmentos 130 cestas básicas e 130 kits de higiene, para atendimento às famílias das crianças atendidas pelo projeto.Têm sido semanas de muito trabalho mas agradecemos a cada uma e cada um que acredita na Frente Maré e colabora para o sucesso de nossas ações.

Os 140 mil moradores da Maré caminham para o terceiro mês de enfrentamento ao Coronavírus. Estamos trabalhando arduamente para minimizar os impactos econômicos desse período nas vidas de trabalhadores autônomos, pessoas que já estavam desempregadas, mães solo que estão sem trabalhar. Mas sabemos também que muitos dos nossos, a base da pirâmide social, não puderam parar de trabalhar, ou tiveram que voltar mais recentemente, enfrentando ônibus cheios e outras situações de risco. Registramos na Maré, em 21 de maio, 124 casos de infectados e 24 óbitos, que representavam uma grande parcela dos 199 óbitos em favelas da cidade. No dia 02 de junho, chegamos a 211 casos de infectados na Maré, infelizmente o maior número dentre todas as favelas cariocas. Estamos fazendo nosso melhor para promover prevenção e isolamento, mas compreendemos as necessidades de cada um, e lembramos: somos 140 mil.

Nem de tiro, nem de Covid, nem de fome: o povo negro quer viver

Entendemos que muitos de nossos desafios para sobreviver, como faveladas e favelados, não se restringem ao Coronavírus, mas também partem de políticas públicas insuficientes e as inúmeras invasões policiais em nosso bairro, nossas favelas, nossas casas. Por isso, mobilizadores da Frente Maré, individualmente, também fortaleceram a comunicação dos atos Vidas Negras Importam nos dias 31 de maio e 07 de junho. Algumas imagens podem ser conferidas nos perfis @bismarcck_ e @commarinho.

Mobilização Online

No dia 03 de junho chegamos a 1000 seguidores no Instagram (https://www.instagram.com/frentemare/). Só temos a agradecer a cada uma e cada um que acredita na Frente Maré e compartilha nossas ações, como o Flamengo da Gente, que incluiu a Frente entre quatro ações de arrecadação que estão apoiando na campanha Flamengo da Gente Solidário https://www.vakinha.com.br/vaquinha/fdg-solidario, para além dos 5 mil já arrecadados entre os torcedores. A deputada federal Talíria Petrone também nos divulgou no período, e somos gratos. A militante e comunicadora comunitária Gizele Martins, participante da Frente, participou de lives como a "Correria favelada: estratégias coletivas de enfrentamento ao Covid-19 nas favelas", da Usina de Valores, no dia 04 de Junho.

Quer conhecer nosso trabalho mais de perto? Temos vídeos e fotos de quando recebemos as doações, higienizamos e entregamos aos moradores, e também da instalação de faixas e atualização de painel nos diversos pontos das favelas. Acompanhe pelo site https://www.frentemare.com, Twitter e Instagram, ambos no perfil @frentemare

Ajude também!

Você sabia que tem duas formas de ajudar a Frente Maré? Temos a Vakinha Online https://www.vakinha.com.br/vaquinha/complexo-da-mare-contra-o-coronavirus para ajudar nos produtos de comunicação, como faixas, sprays para o painel de graffiti e serviço de carro de som. Também precisamos comprar novos equipamentos de comunicação, como computadores, celulares e headphones, para fazer cada vez melhor nossa comunicação audiovisual. Outra forma de doação é diretamente para a aquisição e distribuição de itens de higiene e alimentação aos moradores. Essas doações podem ser feitas por pessoa física ou jurídica, de conta nacional ou internacional. Confira aqui https://www.frentemare.com/comodoar

AÇÕES DA 8ª E 9ª SEMANA (11/05 a 24/05)

A segunda e a terceira semanas do mês de Maio foram semanas de muito trabalho e também muita gratidão para a Frente de Mobilização da Maré, pois novas parcerias foram feitas e uma variedade maior de itens de doação foi conquistada!

Doações para a Frente e moradores da Maré
Entre os dias 11 e 24 de maio, recebemos doações de mais de 200 pares de chinelos Havaianas, galões de água, kits de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para nossos mobilizadores, assim como 70 máscaras laváveis e 20 face shields de acrílico. Nessas generosas doações tivemos como parceiros o Gabinete de Crise do Alemão, o coletivo Favela Cineclube, empresa Cobra CNC, e pessoas físicas diversas. Também recebemos, nesse período, milhares de itens a serem distribuídos às famílias da Maré: quase 100kg dos gêneros alimentícios ervilha, sal, feijão e arroz para compor cestas básicas, inseticidas, mais de 700 frascos de álcool em gel, 2.100 kits de higiene pessoal e 4.000 máscaras descartáveis, obtidos em parcerias com Fiocruz, Movimento Caxias e Frente CDD.

O jornal Voz das Comunidades, do Complexo do Alemão, também colaborou para novas ações de solidariedade, compartilhando conosco 200 refeições em forma de quentinhas, do projeto Prato da Comunidade, que foram distribuídas no Conjunto Novo Pinheiro (Salsa e Merengue). Ainda no sentido de garantir a segurança alimentar dos moradores, foi firmada parceria com Caaeté Orgânicos, que doou cestas de legumes e frutas orgânicos para distribuição nas favelas da Maré.

Além disso, com os recursos arrecadados via vakinha, Coro no Corona, doações diversas e parceria com A Arca de Noé, foi possível a aquisição de mais 1110 kits de Higiene/Limpeza, 2 pulverizadores para higienização das doações, confecção de 100 camisetas para a equipe, confecção de 300 máscaras para doação, kits EPIs para a equipe de voluntários, aluguel de carro de som e logística de transporte para entrega das cestas, para a equipe e alimentação dos voluntários.

Ações de cultura e comunicação

Nesse período também realizamos, no dia 18 de maio, a primeira live musical da Frente. Em parceria com os artistas mareenses Reizin e DJ Renan Valle, pudemos prestigiar o talento de crias da Maré e ainda compartilhar com o mundo.

Também atualizamos, a cada dois ou três dias, os painéis com números da COVID-19 no Brasil, Rio de Janeiro e Maré, com o trabalho artístico do Coletivo Rato Preto Studio. Os painéis se localizam nas favelas Baixa do Sapateiro, Vila dos Pinheiros, Parque União e Nova Holanda. São pintados com spray em pva e têm dimensão aproximada de 9m x 3m. Seguindo nas ações de comunicação, instalamos, nas passarelas, viadutos e ruas da Maré, novas faixas de conscientização, orientando as pessoas a ficarem em casa e só procurarem atendimento em casos graves, além de mensagens sobre medidas de higiene.

Nesse período também lançamos o sexto episódio do podcast Renegadus, focado em favela, política e cultura, atualmente em parceria com a Frente Maré, disponível no Spotify podcasts https://spoti.fi/2YrEmZT. Neste episódio, encabeçado por dois educadores populares, um dos assuntos foi o necessário adiamento do ENEM, principalmente olhando para a realidade da periferia e da favela, com internet precária e sem as ferramentas necessárias para os estudos.

Maré na luta pelo direito à vida

O número de casos de Covid-19 nas favelas do Rio de Janeiro, nesse período, foi de 1013, sendo 142 na Maré. O total de óbitos nas favelas, em 25 de maio, marcava 225, sendo 24 na Maré. Apesar de concentrarmos, dentre nossas 16 favelas, grande parte dos casos oficiais até então registrados, acreditamos estar fazendo o possível para proteger nossos 140 mil moradores, tanto nas ações de comunicação quanto na doação de itens de alimentação e higiene.

Não podemos deixar de destacar o lamentável assassinato de João Victor Gomes da Rocha, de 18 anos, na Cidade de Deus, enquanto a Frente CDD fazia a entrega de 200 cestas básicas. O fato aconteceu no dia 20 de maio. Os mobilizadores tiveram que se abrigar em casa de moradores, foram ameaçados e acuados pela polícia. Manifestamos nosso repúdio ao governo do estado e sua política de “segurança pública” baseada no genocídio do povo negro e favelado, agravada pelo desrespeito às ações sociais que atuam no lugar do Estado, tentando garantir que a população não morra de fome.

AÇÕES DA 6ª E 7ª SEMANA (26/04 a 10/05)

Frente de Mobilização da Maré entrega mais de 3 mil cestas a domicílios

A Frente de Mobilização da Maré, também conhecida como Frente Maré, vem atuando em campanha de comunicação sobre o Coronavírus desde metade de março, e faz diariamente, de segunda a sexta-feira, a distribuição de cestas básicas arrecadadas. Com o agravamento da situação de pandemia e ritmo crescente de contágio na Maré, a equipe de voluntários inovou e começou, no início do mês de maio, a fazer a entrega de cestas arrecadadas a domicílio, com uso de carro previamente higienizado e todos os equipamentos de proteção individual (EPI) necessários adotados pelos voluntários. Mais de 3 mil famílias da Maré já foram atendidas.

Entre os dias 27 de Abril e 10 de Maio, a Frente arrecadou 3038 cestas básicas, 1200 kits de higiene pessoal, 2160 litros de leite, 36 garrafas de água de 1,5l, 750 kits de lanche para crianças, 2000 pacotes de biscoito, 100 botijões de gás, 50un visor acrílico (EPI) e 15 kits de EPI doadas pela Fiocruz, Instituto Invepar/Fundação Banco do Brasil, Ação da Cidadania, Arca de Noé, Circo Voador, Espro, PUC-Rio, Meu Rio e doações de pessoas físicas tanto moradoras da Maré quanto de outras localidades. As famílias beneficiadas foram selecionadas dentre uma identificação prévia de vulnerabilidade por parte dos voluntários e também de um cadastro online realizado em 23 de Abril.

As doações também possibilitaram, a contratação de 15 dias de aluguel do carro de som, kits de EPI, 2un Pulverizadores para higienização das cestas, 40un tintas Spray para os grafites, 100un camisetas personalizadas para equipe, 100un máscaras personalizadas para equipe, além dos gastos com logística de transporte e alimentação das equipes de mobilizadores da Frente.

Atuando de porta em porta, uniformizados, equipados com máscara, luvas descartáveis e óculos de proteção, com aproximadamente 60 voluntários da Frente Maré e 5 motoristas, dando exemplo de cuidado nas ruas das favelas, e aproveitam para passar aos moradores informações de prevenção contra o Coronavírus.

Informação para barrar os números

O Covid-19 fez sua primeira vítima fatal na Maré no dia 9 de Abril, e em um mês o número oficial chegou a 9 óbitos. O conjunto de 16 favelas registrou, oficialmente, 39 casos da doença até o dia 11 de Maio. Os números são atualizados diariamente, online, no Painel #CoronaNasFavelas disponível no site da Frente Maré.

Espalhando faixas e cartazes com orientações, grafitando muro com os números atualizados, circulando carro de som e produzindo vídeos a Frente de Mobilização da Maré tem feito o possível para conscientizar todos os moradores quanto à necessidade de tomar cuidados e manter o isolamento. Distribuindo alimentos, gás e kits de higiene, auxilia na sobrevivência de alguns milhares de famílias das 16 favelas, que contam com 140 mil moradores. A luta não é somente contra o alto ritmo de contaminação do coronavírus, mas também contra a saturação e precariedade das unidades de saúde da Maré e do município.

O avanço da pandemia e necessidade urgente de isolamento social pede também que o trabalho continue, para que mais famílias possam ficar em casa. Por isso, a campanha de arrecadação da Frente Maré continua aceitando doações de pessoas físicas e jurídicas, do Brasil e do exterior. Os dados podem ser acessados em: https://www.frentemare.com/comodoar

A Frente pode ser acompanhada por seu site e redes sociais: Twitter e Instagram, ambos no perfil @frentemare

AÇÕES DA 4ª E 5ª SEMANA (12/04 a 26/04)

A Frente de Mobilização da Maré lançou na quarta semana o seu site (www.frentemare.com) para divulgarmos melhor nossas ações de comunicação, doações e a prestação de contas que será publicada quinzenalmente.

Nesta mesma semana, fizemos uma parceria com o Podcast Renegadus, o objetivo é falar sobre o coronavírus: importância do isolamento, higiene, saúde mental, cuidados com a mente, ansiedade, cuidados uns com os outros, em mini podcasts de 5min no máximo. O primeiro mini podcast está disponível no nosso site.

Já estamos também no terceiro áudio, ele está passando com o carro de som pelas ruas das favelas. É importante trazer sempre dados novos, novas formas de comunicar para as pessoas entenderem que o vírus não é brincadeira, ele está por aí e, infelizmente, já temos casos de óbitos na Maré.


  • 1000 cartazes A4;

  • 15 dias de Aluguel do carro de som;

  • 30 faixas 3mx60 cm;

  • Aquisição 102 un máscaras laváveis;

  • Aquisição de EPIs;

  • Logística de Transporte e Alimentação das Equipes de Rua;


DOAÇÕES RECEBIDAS/DISTRIBUÍDAS

  • 360 Álcool gel - Campanha Maré diz NÃO ao coronavírus

  • 360 Shampoo - Campanha Maré diz NÃO ao coronavírus

  • 50 cestas básicas - Instituto Invepar

AÇÕES DA 2ª E 3ª SEMANA (29/03 a 11/04)

Na segunda e terceira semana, produzimos um novo áudio para circular no carro de som, panfletos A3, novas artes para as redes sociais, mais faixas de 3x2m para informação nas ruas e mais cartazes foram colados nos comércios, igrejas e associações.

Estão sendo criados e inseridos em nossas redes sociais vídeos e imagens sinalizando a importância da higiene e do uso da máscara para o enfrentamento do vírus. Estatísticas com os números de infectados e mortos também estão sendo divulgadas em formato de boletim pelas redes (Painel de Dados sobre os avanços do Coronavírus (COVID-19) nas Favelas cariocas - #CoronaNasFavelas).

Além disso estão sendo potencializadas contatos e parcerias com pessoas físicas e jurídicas visando o fortalecimento das ações da Frente de Mobilização da Maré, através de doação de cestas básicas e materiais de higiene e limpeza ou recursos para a compra das mesmas. Nesse sentido, o cadastro das famílias a serem beneficiadas já está sendo realizado.


  • 1000 un cartazes A4;

  • 15 dias de Aluguel do carro de som;

  • 30 faixas 3mx60cm;

  • 40 un máscaras laváveis

  • 21 un de álcool em gel

  • 5 litros Álcool 70;

  • 30 un Tintas Spray;

  • 50 un embalagem descartável + 24 un garrafas de água (Doação para Ação Fazendo o Bem Maré);

  • Logística de Transporte e Alimentação das Equipes de Rua;


Doações Materiais recebidas

  • 100 cestas básicas - doação Ação da Cidadania

  • 200 un luvas - doação Campanha Maré diz NÃO ao Coronavírus

  • 400 un luvas - doação pessoa física

  • 25 un máscaras descartáveis - doação pessoa física

  • 10 kits de proteção - doação pessoa física

  • 28 un máscaras laváveis - doação pessoa física

AÇÕES DA 1ª SEMANA DE COMUNICAÇÃO (19 a 28/03)

Em uma semana da campanha "Coronavírus nas periferias e nas favelas", nós comunicadoras (es) e moradoras (es) do Conjunto de Favelas da Maré, Zona Norte do Rio de Janeiro, distribuímos mais de 4 mil cartazes pelos comércios, igrejas e associações de moradores. Também produzimos 40 faixas 3x2m. Além disso, inúmeros vídeos e imagens com profissionais de saúde falando sobre os principais sintomas, cuidados e dando dicas de onde procurar ajuda, foram feitos. O carro de som também rodou a favela comunicando a importância de toda a população respeitar o isolamento social recomendado pelo Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS) e ficar em casa. Um grupo ainda está organizando a chegada e saída de alimentos e materiais de higiene para ser distribuído para as famílias mais vulneráveis da favela. Para manter a campanha e todo o gasto com ela, organizamos uma vakinha online (https://bit.ly/VakinhaMare) para compra dos materiais necessários.


  • 4 mil cartazes A4;

  • Aluguel do carro de som (7 dias);

  • 40 faixas 3mx60cm;

  • 10 pacotes de 500 un de folhas A4;

  • 10 un rolos de fitilhos;

  • 10 un fitas adesivas grandes;

  • Caixa de álcool em gel;

  • Caixa de máscaras;

  • Tintas Spray Jet;

  • Logística de Transporte e Alimentação das Equipes de Rua;

  • 100 un cartazes A3 (doação do Obs. de Favelas);